05 março 2008

Estranheza











A propósito desta posta do Daniel Oliveira - em que fala da criação do jornal Público enquanto "jornal de referência no campo do centro-esquerda" - lembrei-me da estranheza que me causa que se ache natural que os órgãos de informação tenham orientação politico-ideológica. Eu tenho ideia que os jornais teriam grande vantagem em serem plurais e isentos. Mas devo ser eu que sou um "adiantado mental". Um homem (da selva) muito à frente no seu tempo.

5 Commets:

Anonymous Anónimo said...

Olhe para a Europa e EUA: os jornais têm posicionamento político. COmo é normal.

11:19 da manhã  
Blogger Tarzan said...

É exactamente essa normalidade que eu questiono. Também não disse que era um problema só de cá. Repare que pus o NYTimes no cabeçalho.

12:09 da tarde  
Blogger Izzi said...

eu concordo plenamente contigo Tarzan. No entanto já li algures a opinião de um jornalista, professor também algures, que acha que é impossível o jornalista ser imparcial e apenas reportar o que acontece...Eu não concordo nada e se isso acontece os jornalistas deviam ir contra esse facto, o que acho que, claramente, não acontece...

2:14 da tarde  
Blogger alf said...

os jornais têm de se vender, não é? E quem quer um jornal imparcial? As maioria das pessoas não é imparcial e quer um jornal que expresse a sua maneira de pensar. Ninguém compra um jornal contra as suas ideias, não é? Ora a "imparcialidade" é sempre contra as ideias de alguem "parcial", ou seja, da grande maioria.

Um jornal só é "imparcial" se for concebido para explorar esse nicho de mercado... mas é um nicho tão pequeno...

2:15 da manhã  
Blogger Tarzan said...

«Ninguém compra um jornal contra as suas ideias, não é?»

Então um jornal que não vá contra as ideias de ninguém, é o que vende mais.

11:54 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home