31 julho 2008

Magalhães - o mais escandaloso golpe de propaganda do ano


Os noticiários de ontem abriram com pompa e circunstância anunciando o lançamento do "Primeiro computador portátil português", o Magalhães.

A RTP refere que é "um projecto português produzido em Portugal"
A SIC refere que "um produto desenvolvido por empresas nacionais e pela Intel" e que a "concepção é portuguesa e foi desenvolvida no âmbito do Plano Tecnologico."

Na realidade, só com muito boa vontade é que o que foi dito e escrito é verdadeiro. O projecto não teve origem em Portugal, já existe desde 2006 e é da responsabilidade da Intel. Chama-se Classmate PC e é um laptop de baixo custo destinado ao terceiro mundo e já é vendido há muito tempo através da Amazon.

As notícias foram cuidadosamente feitas de forma a dar ideia que o Magalhães e algo de completamente novo e com origem em Portugal. Não é verdade. Felizmente, existem blogues atentos. Na imprensa escrita salvou-se, que eu tenha dado conta, a notícia do Portugal Diário:

"Tirando o nome, o logótipo e a capa exterior, tudo o resto é idêntico ao produto que a Intel tem estado a vender em várias partes do mundo desde 2006. Aliás, esta é já a segunda versão do produto."

Pelos vistos, o jornalista Filipe Caetano foi o único a fazer um trabalhinho de investigação em vez de reproduzir o comunicado de imprensa do Governo.

18 Commets:

Anonymous Anónimo said...

http://www.redorbit.com/news/technology/1502689/intel_collaborates_with_government_of_portugal_on_a_comprehensive_new/index.html?source=r_technology



http://www.pr-inside.com/intel-collaborates-with-government-of-r729568.htm



http://www.bit-tech.net/news/2008/07/30/intel-collaborates-with-government-of-portugal-on-a-comprehensive-new-education-initiative/1



http://www.edn.com/article/CA6582967.html?nid=2551



http://news.moneycentral.msn.com/provider/providerarticle.aspx?feed=BW&date=20080730&id=8958778



http://www.finanznachrichten.de/nachrichten-2008-07/artikel-11402746.asp



http://www.stockhouse.com/news/USReleasesDetail.aspx?n=6992956



http://www.miamiherald.com/business/technology/story/622947.html



http://www.theregister.co.uk/2008/07/30/intel_classmate_pc_deal_portugal/



http://www.cbc.ca/technology/story/2008/07/30/intel-laptops.html?ref=rss



http://news.bbc.co.uk/2/hi/technology/7533057.stm



http://blogs.ft.com/techblog/2008/07/intels-portuguese-play-with-classmate-pc/



http://www.usatoday.com/tech/products/2008-07-30-4132038184_x.htm

http://www.newswire.co.kr/read_sub.php?id=351231&no=0&tl=&nmode=&ca=&ca1=%EC%A0%84%EC%9E%90%ED%86%B5%EC%8B%A0-&ca2=&sf=&st=&of=&nwof=&conttype=&tm=1&type=&hotissue=&sdate=&eflag=&emonth=&spno=&exid=&rg1=&rg2=&rg3=&tt=

8:23 da tarde  
Blogger Tarzan said...

Este comentário foi removido pelo autor.

9:09 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

A ideia é destruir os esforços de Negroponte para o OLPC. O criador do MIT Media Lab criou esta inovação, o portatil de 100 dolares

http://laptop.org/laptop/

http://www.laptopfoundation.org/en/index.shtml

A Intel foi um dos parcceiros até ver o seu concorrent AND ser escolhida como fornecedor. Saiu do consorcio e criou o Classmate, que esta a tentar impor aos paises em desenvolvimento.

Socrates acaba de aliar-se, SEM CONCURSO, à Intel, para destruir o projecto de Negroponte. A JP Sa Couto, que ja fazia os Tsumanis, tem assim, SEM CONCURSO, todo o mercado nacional do primeiro ciclo.

Tudo se justifica em nome de um numero de propaganda terceiro-mundista

Para os pivots (ex jornalistas) Rodrigo dos Santos ou Jose Alberto Carvalho, o importante é debitar chavões propagandisticos em vez de fazer perguntas.

Se não fosse a blogosfera - que o ministro Santos Silva ainda nao controla - esta propaganda nao seria desmascarada. Os jornalistas da imprensa tradicional são de uma ignorancia, seguidismo e prejuiça atroz.

3:30 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

parabéns, bom trabalho

2:10 da tarde  
Blogger Paulo Sempre said...

É mesmo para reflctir.
Pelos vistos, andamos engadados, sempre....
Abraço
Paulo

8:15 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Apesar de tudo é uma aposta correcta e corajosa de Sócrates.O Magalhães vai ser construido em Portugal, excepto o chip da Intel.

5:08 da tarde  
Blogger Tarzan said...

Não caro anónimo, não é só o chip. Informe-se.

9:16 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Claro... Estamos mesmo a ser enganados por aquele patife!

É muito pior comprar um portátil feito em Portugal do que ir comprar o OLPC XO feito na China. Ainda pior é pensar que o Magalhães pode ser exportado aos milhões. Para que é que queremos empregos e exportações?

E que vergonha, de facto. Criar condições para uma geração toda ter acesso à tecnologia e à informação e não apenas os mais ricos.

E que escândalo, dar um nome português a um portátil baseado no design Classmate da Intel. É uma vergonha!

Ainda se tivéssemos inventado a roda... Agora andarem-nos a enganar com propaganda desta!

...

5:06 da tarde  
Blogger Tarzan said...

Então porque é que a equipa de Sócrates não disse simplesmente a verdade?

10:47 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Não é tanto assim, o Magalhães como projecto e-escolinhas é português, como portátil é assemblado (transformado, montado, finalizado) em Portugal…com peças fabricadas em Portugal e outras não.
Assim sendo o jornalista devia dizer que o Jornal dele pode não ser Português porque ele não sabe de onde vem o papel, as calcas de ganga que veste da salsa (VN Famalicão) também não são portuguesas (a ganga é francesa, ou espanhola ou qualquer de qualquer outro), o fato que o alfaiate lhe fez para o casório também não é feito em Portugal (o tecido é italiano), os sapatos da Agostini de São João da madeira podem também não ser, o VW Sciroco feito(montado) em Palmela também não é fabricado em Portugal e já agora a fabulosa jardineira que a Mãe faz em casa também é italiana se a massa não for da milanesa......realmente é preciso ser pouco Português para não acreditar e apoiar este tipo de projectos com projecção mundial

6:01 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

É pena as pessoas não lerem tudo o q se diz ou faz antes de criticarem. Tão mau é aquele que eleva demasiado as ocasiões como aquele que só critica.

1º Realmente a ideia não é original, mas não vi em nenhum lado a dizer q era original.

2º Não vi em nenhum lado a dizer que as peças eram produzidas em Portugal. Como 100% das empresas que põem marcas nos computadores em Portugal, são apenas assembladores e algumas só alteram mesmo o selo q aparece na caixa e mais nada. Não os vejo a serem chamados aldrabões por causa disso ou por publicitarem os produtos como inovadores ou produzidos em Portugal.

3º se forem tentar comprar o dito Classmate PC vêem que o preço ronda os 500€. Muito diferente dos 50€ (20€ para os que estão abrangidos no 2º escalão) deste portátil. Para alem disso os preços de produção estão anunciados em 180€. Se para isso foram buscar lá fora peças e só mudaram a capa. Já valeu a pena e so se deveria louvar a ideia. Se calhar preferiam gastar os 80 milhões de euros de investimento inicial a comprar tecnologia e inventar a roda para depois terem custos de produção superiores.

4º Qdo não se faz nada…criticam, qdo se faz algo criticam. À qtos anos não eram feitos investimentos a serio para modernizar as escolas e os estudantes? Eu sei o q digo pois qdo quis fazer trabalhos da faculdade tive de comprar um computador a mto custo para os meus pais, e para pagar a internet tive de passar noites a fazer trabalhos a computador para colegas q não podiam comprar um computador, para ganhar uns trocados. Qdo queria imprimir algo andava a contar as folhas e a poupar tinteiros. As escolas tinham quadros negros e era uma festa qdo um retroprojector funcionava. E não estou a falar de à tantos anos atrás, falo de 10 anos.

Todos criticam os planos tecnológicos, mas por trás todos aproveitam e beneficiam deles. Eu não tenho filhos ainda, mas prefiro ver o meu dinheiro investido nesses planos, mesmo que alguns não tenham o resultado pretendido. Mesmo que alguns falhem por completo. Mas prefiro que vá todo o meu contributo para isso do que vá um cêntimo para o futebol, para os estádios do euro, para as comitivas dos jogos olímpicos, para os planos de troca de seringas, para as casas sociais de Loures ou de outro qq outro que aloja os parasitas da sociedade que alem de não contribuir, ainda criticam e querem mais direitos!!. Pena que contra isso ng se imponha, pena que contra isso ng tenho “tomates” para levantar a voz.

12:51 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

NÃO!Ponto final.
O senhor anónimo pode e deve defender o seu governo como entender.
Mas volto a repetir, NÃO!
O portátil foi desenvolvido pela Intel, produzido pela mesma ou subsidiárias, e se em vez de falar À toa sobre produções e exportações, se informasse, saberia que também nestas máquinas, só se muda o selo.
Ninguém chama aldrabão a um comerciante que compra por grosso um produto genérico e lhe impõe a sua marca.O meu portátil tem a marca Targa mas é um barebones MSI.O valor acrescentado, está no processador e outras miudezas.Quanto aos 100%, acho de mau gosto chamar aldrabões, ou inferir que o são, HP's, Toshibas e afins;Afinal até há empresas que só importam máquinas adaptadas a Portugal (teclado, S.O., etc).Pois! Lá se foi a teoria dos 100% ou então eram contas à "Engenheiro".Quanto a gastar dinheiro inutilmente, nem no futebol nem em abortos de educação.
Seria preciso ser muito anjinho para acreditar que o acesso à internet melhora a quantidade de informação. Se formos pela internet e pelo que lá se afirma em certos sites, a terra é quadrada, o homem não foi à lua, e os pretos não tem alma.Pergunto-lhe, se há quem acredite e escreva isto publicamente, que confiança poderá ter uma criançam, na correcção de informação mais subtil?É para iso que sempre existiram bibliotecas na escola meu caro, para apoiar pedagogicamente os trabalhos de casa e de investigação, para estimular a capacidade de se mexer para procurar, interpretar e elaborar informação.Eu passo a vida À frente dum PC, mas isto das E-escolinhas não passa de ginástica política. quanto aos preços mencionados, por 500€ já se compra um bom portátil para trabalhar.E a violencia na escola? os portáteis ficam na escola?É que se forem para casa muitos não chegam lá... ;)
Isto foi dirigido ao muitos anónimos.A quem couber a carapuça, que a enfie.

2:49 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

bom ja vi falar bem ja vi falar mal, realmente não tem importancia o facto de eles serem comercializados ou serem fabricados em portugal o verdadeiro problema e que ninguem sabe como os computadores vão chegar eu tenho uma filha na escola que ainda ninguem sabe de nada inclusive anda numa escola em odivelas que supostamente deveria dar os manuais aos alunos e estamos já com uma semana de aulas e os livros nao aparecem.já para naõ falar do facto de que a escola supostamente deveria ter computadores em todas as salas com internet e nao tem , nem vou mencionar o facto das escolas percisarem de obras e obras de grande invergadura e alem da nao as fazer o meu filho anda num jardim de infancia que e provisoria a 20anos e ate vento entra pelas ja nelas pq a escola e de madeira e ninguem arranja, ainda digo mais os novos quadros que são para ser interactivos ainda nada funciona aumentar a velocidade da internet como se ela nao existe entre outras coisas que nao vale a pena mensionar como o matrial para os alunos , como os passes como os almoços nada funciona, nada...Porque as aulas começaram ninguem sabe como e os passes, alem disso so e pago uma parte, o matriala quem teve de comprar foram os encarregados de educaçao etc. as escolas so nos respondem a nos pais "Nao sabemos" realmente isto tudo e muito bom e muito bonito mas era se funciona-se nao e assim .....

9:54 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

É realmente lamentavel que as pessoas não sejam capazes de valorizar absolutamente nada que não saia da sua própria cabeça ou que decorra da sua ideologia e dos seus seguidores. É mais lamentavel ainda que se agarre naquilo que pode ser uma oportunidade de crescimento e desenvolvimento e só se consiga sentir como uma ameaça... Não foi graças a estas limitações de pensamento que a liberdade de expressão e opinião foi conquistada mas fo graças a esta conquista que estas opiniões se podem expressar e incrivel ... por um computador, usando a internet...
Eu sinto-me muitas vezes feliz por pertencer interiormente a um mundo bem diferente.
Custo a perceber a razão pela qual se insiste em destruir tudo aquilo que de positivo aparece... Se é tudo inovador, se não, qual é a diferença?? Não me espanta que no ano de 2008 já existissem máquinas construidas pela Intel ou por outras marcas a baixos custos... o que não invalida que este projecto seja novo em Portugal, ou inovador... no sentido de vir dar respostas a algumas necessidades existentes...
Despeço-me, desejando verdadeiramente que as pessoas sejam capazes de em determinados momentos libertar-se das suas crenças e preconceitos para se colocar a si próprias em causa e poder crescer um bocadinho

9:51 da manhã  
Anonymous A. Costa Gomes said...

Amigos: como docente recém-aposentado tenho uma palavra a dizer. Quando fiz a prova de transição do 7º para o 8º escalão defendi um trabalho a que dei o nome de "A importância do computador num festival da canção". É que na minha escola promovíamos todos os anos um festival em que os alunos eram incentivados a escolher um tema, a criar um texto e a inventar uma melodia. A parte de transcrição da mesma e a orquestração tinha de ser, claro está, realizada pelo docente. Foi neste contexto que começamos a utilizar o computador (os primeiros Yamaha) e a explorar as suas potencialidaes em termos de acompanhamento das melodias dos alunos. Foi interessante o trabalho realizado que, passados 22 anos, ainda conservo. Ao fazer a defesa do computador , em que obtive a classificação de 17 valores, um dos jurados perguntou-me: "mas o Sr. acredita mesmo nisso"? E a minha resposta, já nessa altura foi: "50%". O júri: "ah... assim estou de acordo".
Tudo isto para dizer que se criou a "febre" do computador nem medir as consequências da sua utilização e sem calcular a necessidade de tão vultuoso investimento (publico ou privado). Nestes vinte anos já gastei mais de 10 mil euros em informática.... Quem aguenta isto?
O que faz uma criança com um computador? Não esperem que estude. Brinca ou - vai acontecer- joga à bola como faz com a pasta. O povo diz que há um tempo para tudo: tempo para rir e tempo para chorar; tempo para colher e tempo para semear.... etc. Mas alguns políticos querem fazer tudo ao mesmo tempo. Esqueceram-se de apetrechar as retretes das escolas com papel higiénico (-não é verdade que os meninos vão à empregada solicitar umas folhinhs desse precioso material?) mas apressaram-se a dizer aos alunos como se vê o que se passa na Tailândia sem saber o que se passa em Trás-os-Montes ou no Algarve. EM LISBOA TODOS SABEMOS. Há buracos que entopem facilmente com qualquer chuveirada. Alguém quer chamar a isto uma boa gestão dos dinheiros dos contribuintes? E já pensaram na outra parte do problema: os professores? Afinal quem vai explicar aos alunos copmo funciona a máquina e que produto se pode extrair dela? Ninguém nasce ensinado... Sei muitas coisas de informática e faço imensos trabalhos por autodidatismo. O que vão fazer os alunos enquanto os profs. não aprendem? E esta de os pais terem (se quiserem) de bloquear certos sítios? Para muitos tenho de dizer: coitados! São cegos (sem culpa) conduzidos por outros cegos apostados em retirar às crianças e adolescentes o resto de ética, de moral, de valores humanos que, felizmente, ainda se encontram em muitos lares portugueses. São "chico-espertos" a entrar no bolso dos cidadãos a coberto de uma capa de hipocrisia como a "aposta num futuro em que estejamos na dianteira da Europa". Já tenho afirmado: se os meus filhos ainda estivessem no início das suas vidas não os obrigava a estudar. Qualquer electricista, picheleiro, carpinteiro.... leva uma vida mais sadia e ganha mais dinheiro do que os actuais licenciados já apelidada de geração dos "500 €".
Desculpem tanta indignação mas acreditem que é resultado da experiência de vida. A nossa sociedade precisa de mudar de rumo. Como? Não sei. Nem acredito em PS nem em PSD. Venha o diabo e escolha. Mas que isto não está bem....
Saudações cordiais. Costa Gomes

12:17 da manhã  
Anonymous JC said...

Portugueses,

Aprendam a fazer alguma coisa...

Ao menos é mostado em Portugal e deu muitos postos de trabalho, que se calhar para vocês não servem...

Pelo que aqui vejo só só sabem criticar, ficam satisfeitos com muito pouco...

Não existe um mundo prefeito, nunca vai existir!

Por isso trabalhem, tenham filhos, amem-os, tenham ideias melhores e coloquem-as em práctica ou então calem-se...

Nota: Gostava de ver ideias melhores em vez de criticas mas tenho dúvidas sobre vocês...

10:14 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Portugueses,

Aprendam a fazer alguma coisa...

Ao menos é montado em Portugal e deu muitos postos de trabalho, que se calhar para vocês não servem...

Pelo que aqui vejo só só sabem criticar, ficam satisfeitos com muito pouco!

Não existe um mundo prefeito, nunca vai existir!

Por isso trabalhem, tenham filhos, amem-os, tenham ideias melhores e coloquem-as em práctica ou então calem-se...

Nota: Gostava de ver ideias em vez de criticas mas tenho dúvidas sobre vocês...

10:16 da tarde  
Anonymous JC said...

Portugueses,

Aprendam a fazer alguma coisa...

Ao menos é montado em Portugal e deu muitos postos de trabalho, que se calhar para vocês não servem...

Pelo que aqui vejo só só sabem criticar, ficam satisfeitos com muito pouco!

Não existe um mundo prefeito, nunca vai existir!

Por isso trabalhem, tenham filhos, amem-os, tenham ideias melhores e coloquem-as em práctica ou então calem-se...

Nota: Gostava de ver ideias em vez de criticas mas tenho dúvidas sobre vocês...

10:17 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home