11 outubro 2007

Mais sobre o corporativismo

Ler estas duas postas publicadas na Destreza das Dúvidas.

2 Commets:

Blogger alf said...

Claro que a única forma de poder gerir os médicos é estabelecer a concorrência no exercício da profissão. Isso consegue-se formando mais médicos do que o estritamente necessário.

Agora, há um cuidado a ter: a única actividade de um licenciado em medicina não pode ser a de ser médico, outras profissões terão de ser abertas a estes licenciados. Ou seja, a formação de um médico não pode ser tão específica que se este não arranjar um emprego de médico tenha de ir varrer ruas.

O sistema actual é um desastre absoluto, naõ só do ponto de vista de quem tem de gerir o sistema de saude mas da qualidade dos médicos - duvido muito que alguém que entre numa faculdade de medicina com notas tão elevadas possa dar um bom médico. Notas muito elevadas são normalmente sinal de mentes muito estreitas... E as pessoas escolhem a profissão pelo seu potencial de enriquecimento e não por vocação... akguma coisa de bom pode resultar daqui?

(além de que a generalidade de tão altas notas pressupoe um esquema de vigarice na sua obtenção, cá para mim...)

12:11 da manhã  
Blogger Tarzan said...

Bem visto, alf

«(além de que a generalidade de tão altas notas pressupoe um esquema de vigarice na sua obtenção, cá para mim...)»

Sempre céptico...

9:05 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home