24 setembro 2007

Quem abdica da Liberdade em troca de Segurança merece perder as duas


Este fim de semana lá voltei a deparar com o tom complacente e babado dos media em relação a Fidel. Como se se tratasse de um patusco porreiraço, uma referência do passado que há que preservar como exemplo para as futuras gerações. Descreveram-no como "debilitado mas lúcido". Dizer que Fidel está lúcido quando demora uma hora a debitar a cassete que, em condições normais, lhe levaria 10 minutos...
E é cada vez mais recorrente, quer nos media quer na blogoesfera, justificar o regime de Castro com o sistema de saúde de Cuba que, segundo dizem é um dos melhores do mundo. Independentemente de isso ser verdade ou mito, este tipo de argumento faz-me lembrar os tipos que têm saudades da prisão porque lá tinham cama, roupa lavada e refeições a horas certas o que é sintomático de uma pobreza que vai para além da material.

6 Commets:

Blogger alf said...

Eu, para julgar o Fidel, teria de saber como era antes e não sei. Mas sei que existem termos de comparação preocupantes. Por exemplo, o Havai. Se calhar, os havaianos estariam muito melhores se tivessem tido a sorte dos cubanos, de terem um fidel...

Também é muito fácil criticar o Mao e os lideres comunistas chineses mas esquecer a miséria brutal que era a China antes deles. Os chineses nem eram considerados humanos... em macau, cães e chineses estavam proibidos de usar trasnpostes publicos.. os ingleses achavam que aquela gente seria quase cega, com aqueles olhinhos... até os japoneses acharam que os chineses não eram humanos e podiam dispor deles como quisessem.

A Russia também era uma miséria brutal antes dos comunistas.. mas os czares continuam a ser uns gajos porreiros, tema de belos romances...

Eu não sou comunista, mas do contra sou, já sabem..

2:53 da manhã  
Blogger Tarzan said...

Antes não sei nem me interessa. Agora sei que é mau.

O problema é quando se compara o "antes" com os padrões de hoje. A Inglaterra da Revolução Industrial e pós-industrial também era péssima... se olharmos com os olhos de hoje. A vida era muito mais difícil em todo o mundo da China à América.

Nuns países houve quem achasse saber a solução para as dificuldades e achasse ter o direito e o dever de a impor à força.

9:25 da manhã  
Anonymous Infidel said...

"A Russia também era uma miséria brutal antes dos comunistas.. mas os czares continuam a ser uns gajos porreiros, tema de belos romances..."

Treta propagandística!

- O camarada Estaline esteve sujeito a alguns desterros na sibéria e SOBREVIVEU (alegremente) a todos. Os desterrados por ele na mesma Sibéria morreram às dezenas de milhões.

- Nos primeiros seis meses após a contra-revolução de Outubro (ou seja, até ao inicio da guerra civil), o Lenine mandou matar mais gente que o regime dos Czares em TODO o século XIX.

Como em todo o universo conhecido, os comunistas destroem tudo onde põem as mãos. Só, e mais nada.

1:55 da tarde  
Blogger alf said...

Isto é um bocado como discutir futebol. As pessoas que conheço são sempre do clube A ou B e as suas opiniões são sempre as que convêm ao seu clube. Como eu não sou de clube nenhum, acham sempre que eu não lhes dou razão por ser doutro clube.

Política é a mesma coisa - os do PSD acham que eu sou PS, os do PS que eu sou PSD.

Os argumentos nunca visam construir um outro ponto de vista, indispensável à procura da verdade. Visam apenas mostrar que aquilo em que acreditamos é que está certo. E nem sabemos porque acreditamos no que acreditamos, da mesma maneira que não sabemos porque somos do sporting ou do benfica.

A propósito do que disse no meu comentário acima, ninguém respondeu à minha observação: o Havai está melhor do que Cuba? Ou isso já não interessa por o Havai não ser comunista?

O Estaline matou muita gente? Mas isso é a história da humanidade! Os alemães, quantos judeus, russos e ciganos mataram? E só não se dedicaram à exterminação maciça de europeus em busca do seu "espaço vital" porque perderam a guerra.

Claro que o Estaline foi um monstro, claro que o comunismo é algo assustador para as classes médias e altas. E para as classes baixas?

(eu, além de não ter clube nem partido, também não tenho classe social - sou extraterrestre, sabiam?)

7:18 da tarde  
Blogger Tarzan said...

Melhor que Cuba em quê?

4:57 da tarde  
Blogger jd said...

Antes, em Cuba, estava Baptista, outro ditador, controlado pelos Estados Unidos. O nível de vida era melhor, mas o regime também não era recomendável. E muitos que estavam do lado da revolução de Fidel por uma Cuba Livre, rapidamente sairam ou foram despachados quando perceberam o objectivo. Os havainos não estariam seguramente melhor com Fidel. Cuba é uma ditadura. Se acha os cubanos felizes vá lá e veja com os seus olhos para verem a felicidade de viver com 10 dólares por mês. A melhor definição que li do regime: Fidel trouxe 3 coisas a Cuba: Saúde, Desporto e Educação; mas Fidel tirou 3 coisas a Cuba: pequeno-almoço, almoço e jantar.

7:17 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home