22 janeiro 2009

O drama da transparência


Obama anuncia que, em nome da transparência, vai proibir que sejam dados presentes aos congressistas por parte de lobbiers. Para mim isto é uma incoerência. A medida é moralizadora? É, sim senhor. É eficaz? Admito que possa ser, se bem implementada. Ajuda a uma maior transparência? Não. Agora os presentes passam a ser dados debaixo da mesa, na caixa, do correio, debaixo do tapete da entrada, depositados na conta da Suíça. O que antigamente era transparentemente feito às claras passa a ser feito às escondidas - conceito oposto à transparência, recorde-se. Uma espécie de lei-seca para os lobbiistas. Aliás, o lobby é "aberto" justamente por causa da transparência.

2 Commets:

Blogger alf said...

é complicado... mas os americanos sabem fiscalizar presentes «por baixo da mesa», fazem armadilhas, coisas que cá ninguém faz; e assim tornam a corrupção muito mais arriscada.

Por outro lado, não haver limites aos presentes pode ser como uma autorização para roubar à vontade.

12:46 da tarde  
Blogger Range-o-Dente said...

"Ajuda a uma maior transparência? Não. "

Um boa parte da "política" de hoje joga na fé.

Podendo ser estúpida, se a ideia é bonita, faça-se.

.

7:11 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home