31 julho 2006

A Festa do Regime

Na Festa anual do PSD Madeira, Alberto João Jardim demonstrou que continua em forma, tendo canalizado todas as suas forças para o governo do “Contenente” liderado por José Socrátes, que recorde-se planeia cortar uma parte do financiamento às regiões autónomas.

A Caldeirada tem o orgulho de apresentar as melhores pérolas de retórica de Sua Excelência o Presidente do Governo Regional da Madeira:

«O Governo da República não tem condições, capacidade e competência par a mudar o país e está a trazer-nos para o abismo»

«Ou nos vemos livres de José Sócrates ou daqui a um ano ou dois o país está irrecuperável»

«O que nos estão a fazer é miserável, para ver se nos vendemos e votamos naquele tipo de gente»

«O Governo da República está a servir-se do tema da economia para distrair os portugueses e quando os senhores menos derem por isso vamos ter a destruição dos valores da sociedade portuguesa, inclusivamente, vamos assistir a casamentos dos homossexuais»

«Eles viram que pelo debate político não nos podiam destruir. Nunca pensei que Portugal chegasse a este estado de coisas. O que nos estão a fazer é miserável, miserável"…"estão muito enganados. Nunca na nossa história cedemos a chantagem. Apesar deles (no Continente) serem antifacistas, sem nunca terem pegado numa espingarda , quem fez durante 29 dias a revolução contra Salazar (em 1934) foram os madeirenses e não aqueles maricas»

«os chamados colaboracionistas, gente (natural da ilha) que está sem calças e de rabo para o ar virado para Lisboa... políticos locais que andam a defender o garrote económico contra a região mais jornalistas, daqui da Madeira, que, em Lisboa, escrevem as maiores mentiras»

«sempre defendemos a autonomia no seio da Nação Portuguesa, sempre fomos fiéis à Pátria e nunca separatistas ou violentos não admitimos que digam mais mentiras. A nossa resistência é pacífica com base nos ensinamentos de Gandhi vamos levar por diante o nosso projecto».

De referir que 30 mil almas madeirenses aplaudiram estusiasticamente este discurso, do chefe Zulu da tribo.

Fonte: Visão on-line e Diário de Notícias

29 julho 2006

Maria João Pires não abandonou projecto de Belgais


(via Público)

Afinal não era uma "tortura" mas sim uma tontura.

27 julho 2006

Shakira apela à paz

Segundo o IOL Música, a cantora colombiana "defende cessar-fogo no Médio Oriente".

As partes beligerantes já impuseram condições. Porta-vozes das duas facções beligerantes responderam em uníssono: "Despe! Despe! Despe!"


Hezbollah vai combater “até à última gota do seu sangue”

Ora aí está uma notícia que agrada ao Conde...

Parlamento português debate hoje a crise no Médio Oriente

Reacções já foram ouvidas de ambos os dois lados do conflito: "ahahahahahahahahahah"... esperem eles até saberem que mandamos para lá o nosso Major.

Al Qaeda «não ficará de braços cruzados»

Foi a frase proferida pelo egípcio Ayman al-Zawahiri (o tipo das barbas aqui ao lado) que é o nº2 da organização terrorista.

Neste momento diversos especialistas em política internacional estão a interpretar o significado real destas palavras. A discussão está centrada em qual irá ser a postura adoptada, Nuno Rogério defende que será mãos atrás das costas por outro lado Miguel Monjardino pensa que será mãos nos bolsos. Aparentemente as posições estão extremadas sendo difícil encontrar um consenso.

A TV e as causas

A propósito do mais recente conflito no Médio Oriente tenho-me dado conta de aspectos curiosos nos noticiários da SIC (shall I say “sick”?). Em primeiro lugar, quase só há reportagens a partir e acerca do Líbano. Como resultado, o espectador só é informado do ponto de vista libanês do conflito. Outro aspecto curioso é que, atrás dos pivots, aparece sempre uma imagem que contém duas bandeiras: a bandeira do Líbano e uma bandeira de Israel. Mas o curioso é que a bandeira do Líbano aparece normal enquanto que a bandeira de Israel aparece encardida, suja e distorcida(ondulante). Mero acaso? Estou convencido que não. Uma TV que tem como slogan publicitário (dirigido ao segmento da informação) “A televisão das grandes causas” não é, assumidamente, isenta. Tem de estar de um dos lados dos conflitos que são notícia. Creio que é isso que acontece: não se dá informação, dá-se opinião/propaganda mascarada (e muito bem) de informação.

Repare-se o contraste com o serviço de informação da RTP. Na RTP, os noticiários principais têm a preocupação de mostrar o lado libanês e israelita do conflito bem como o de alguns países vizinhos. Aqui não há “bons” e “maus”. A informação dada é infinitamente mais plural - uma vez que é quase impossível ser isento neste tipo de questões. A RTP tem desempenhado muito melhor o seu papel de informar do que a SIC e tem prestado um verdadeiro serviço público.

Correios de luxo

Segundo o site www.portugaldiario.iol.pt, os correios pagaram 19 mil euros a Scolari por uma palestra de 45 minutos sobre espírito de grupo..

E não ficamos por aqui em matéria de luxos efectuados pelos CTT, O Presidente, Carlos Horta e Costa, tinha ao seu dispor dois carros: um Jaguar S Type de mais de 50 mil euros e um Mercedes Benz S 320 CDI, que terá custado cerca de 84 mil euros. E aindaaaaaaaa o responsável pela comunicação, Salema Garção, também tinha direito a um Audi A4, que terá custado mais de 44 mil euros, com despesas ilimitadas de combustível.

Ó meus amigos, aqui os membros da caldeirada iam fazer a tal palestra por mto menos massa, supostamente estamos numa época de contenção, zzzz, e de certeza que ficava gravada para a história...sabe-se lá porquê...ou não... e em relação aos veículos nós nem pedíamos tanto...mas já sabem se nos quiserem oferecer os ditos estão à vontade...

E dura... e dura...

Expliquem-me como se eu fosse mesmo muito burro...

Segundo o Jornal de Negócios, "A Repsol e a Shell anunciaram hoje os resultados do segundo trimestre, com uma subida dos lucros, em linha com a tendência do sector, devido à alta das cotações do petróleo, que fixaram novos recordes no período", engraçado, quando trabalhei numa fábrica, cada vez que aumentavam as matérias primas ou as subsidiárias os lucros caiam a pique, neste caso a matéria prima aumenta, mas os lucros também aumentam (mesmo tendo em conta que os custos de refinação diminuíram).
Expliquem-me como se eu fosse mesmo muito burro...

Entretanto esperamos e desesperamos por isto...

26 julho 2006

O urbanismo é anti-liberal(?)


Se há conceitos que me parecem incompatíveis são liberalismo e urbanismo. De acordo com o primeiro, a construção das cidades desenvolver-se-ia de acordo com o critério de cada cidadão, construtor e arquitecto desde que não interferisse directamente com a construção do próximo. De acordo com o segundo (in extremis), a forma dos edifícios e a sua distribuição deve ser previamente determinada por um poder central e que confere pouca ou nenhuma liberdade a quem mais tarde quiser construir. Urbanismo parece-me, à partida, um conceito anti-liberal.

Os dois casos extremos podem conduzir a aberrações ou casos interessantes. Na Lisboa velha (Alfama, Mouraria) e nas partes antigas de cidades de origem árabe (Elvas, Évora, Monsaraz) não creio que tivesse sido aplicado qualquer conceito de urbanismo. A única restrição deveria ser a proximidade da muralha… Hoje são sítios muito apreciados pelo turismo mas completamente impraticáveis para a vida urbana actual: dificuldade de acesso de transportes tão necessários para o bom desempenho económico. Mas, na maioria destes exemplos, existe uma coerência arquitectónica nas casas que confere identidade e harmonia a cada uma delas.

No extremo oposto temos as cidades modelo como Brasília ou algumas cidades soviéticas. Em Brasília criaram-se boas condições de vida e trabalho mas, graças à visão futurista do planeador, os peões foram esquecidos sendo uma cidade algo desagradável para se andar a pé. No caso das cidades-modelo soviéticas, estas espelhavam a ideologia vigente (o realismo socialista) de uma sociedade sem classes, assente na indústria e centralizada no Partido. Se bem que daqui resultaram elementos arquitectonicamente admiráveis, as pessoas foram confinadas a prédios cúbicos, decalcados uns dos outros, sem personalidade, cinzentos. A Baixa pombalina é também exemplo de planeamento urbano inspirado nos modelos europeus do século XVIII e mais adequados às necessidades desse tempo. Em todos os exemplos de urbanismo planificado sobressaem sempre aspectos muito positivos mas, como o planificador raramente consegue abranger todas as dimensões de uma cidade e não consegue prever o futuro, contêm “rigidezes” que acabam por criar novos problemas.

No meio-termo, temos um conceito de urbanismo que confere alguma liberdade arquitectónica mas que exige alguma coerência. Por exemplo, em Amsterdão ou Copenhaga encontramos construção que, não sendo modular, se enquadra no estilo da cidade. Algo semelhante é o que sucede na Avenida de Roma e Alvalade. Mas não é o que sucede, de forma alguma na Avenida da Liberdade onde em vez de diversidade acho que temos caos arquitectónico (a Expo também me parece um bom exemplo).

Numa sociedade liberal acho que as cidades seriam “avenidas da liberdade” sem que o projectista de cada prédio se preocupe com a harmonia geral mas apenas com o seu próprio projecto.

Há, no entanto, outra abordagem possível e na qual, do ponto de vista teórico, a visão liberal se poderá associar ao urbanismo. Num ambiente liberal existe a possibilidade de, voluntariamente, arquitectos e projectistas se poderem associar para criar um espaço harmonizado e urbanisticamente coerente. Para tal teria de haver a certeza de que esse conjunto arquitectónico tivesse mais valor do que se se construísse anarquicamente. Para tal, haveria de reunir várias condições: uma procura sensível ao equilíbrio arquitectónico e urbanístico, uma oferta (arquitectos, projectistas, etc…) sensível às preferências da procura, uma plataforma de comunicação entre procura e oferta (será correcto chamar-lhe mercado na acepção clássica?).

25 julho 2006

O espaço público...na praia

Os bens públicos têm a característica de poderem ser livremente acedidos por todos até ao limite das suas capacidades. Podemos entrar livremente numa estrada municipal, sem qualquer custo variável mas, à medida que aumenta o trânsito, deixamos de a poder usufruir plenamente. No caso de uma praia, poderemos desfrutar dela até ao ponto em que não caiba lá mais ninguém. Podem existir muitas outras condicionantes que desencorajem as pessoas de ir até determinada praia nomeadamente: a falta de espaço, o estado do mar, a intensidade do sol, o facto de não ser vigiada etc... Raramente encontraremos dois decisores com os mesmos critérios.

Esta heterogeneidade de critérios pode ter efeitos curiosos no caso do espaço existente na praia. O que se considera “muito” ou “pouco” espaço varia bastante de agente para agente. Se determinada pessoa, quando chega à praia, achar que ainda cabe, toma a decisão de se instalar em vez de procurar outra praia. Nesta decisão pesam também outros factores (custos) como o gosto por esta ou aquela praia em especial, a facilidade de acesso a outras praias, a maçada de voltar com as tralhas para o carro e mudar de “poiso”, a facilidade de estacionamento nas praias alternativas, etc…

Suponhamos agora o caso de uma praia em que estão 5 famílias. Cada uma delas tomou a decisão de ficar dado que estariam garantidos 5 metros de distância mínima para o guarda-sol vizinho mais próximo. Entretanto, começam a chegar mais famílias. Cada uma delas tem critérios de escolha diferentes: as que exigem mais de 5 metros de distância vão-se embora para outras paragens mas as outras ficam. Acontece que existem famílias que não se importam de ficar a 50cm de outro guarda-sol e essas decidem ficar. As famílias que já lá estavam, caso queiram sair, têm o custo adicional de arrumar a trouxa toda para se irem embora. À partida estas pessoas não têm o direito de expulsar as outras uma vez que a praia é um bem público. Uma vez que não existem nenhuma solução definida pela Tradição, quem já lá estava tem duas opções: muda-se ou tenta negociar com os restantes agentes uma solução que satisfaça a todos.

Numa sociedade liberal a opção natural seria primeiro negociar e, caso não se chegue a um acordo satisfatório, mudar de praia. Na nossa sociedade (não sei como acontece nas outras) esta escolha raramente acontece. Os agentes resignam-se, aguentam o incómodo e mudam de praia no dia seguinte, maldizem a “falta de chá” dos seus conterrâneos… mas evitam quase sempre a interacção com os outros agentes. De facto, na maioria dos casos, caso alguém tentasse protestar ou negociar seria olhado como egoísta e levaria com a resposta “se está mal mude-se!”. Eu próprio seria incapaz de entrar em conflito por causa do espaço na praia. O máximo que faço é pôr um ar zangado enquanto me afasto do sr que decidiu espetar o guarda-sol a 30cm da toalha onde me encontrava estendido há já algum tempo. Neste caso, o facto de estar a 30 cm de uma pessoa não incomodava minimamente o dito sr como é que ele poderia imaginar que isso me incomodava a mim? Só negociando, comunicando, interagindo.

Concluo que o ambiente cultural da sociedade portuguesa é, à partida, pouco propícia ao conflito de interesses e à sua resolução através da negociação. E isso nota-se até nestas minudências.

Quando for grande quero ser...

Já sei o que quero ser quando for grande:
Coordenador de programas de texto da Rádio Difusão Portuguesa
Ao que parece basta trabalhar um meses nesta função para ter direito a uma reforma 3.219,95 euros mensais, pelo menos foi o que aconteceu ao poeta e deputado Manuel Alegre que teve a felicidade de ser surpreendido por uma carta da Caixa Geral de Aposentações com esta informação.

24 julho 2006

Dia Memorável

Pois é! Hoje a Caldeirada de Neutrões atingiu a memorável proeza de publicar a sua posta número 69. O feito coube ao Conde Drácula com esta posta (infelizmente estava na praia quando se deu o evento). Acho que este dia deve ser assinalado com a publicação de uma genial letra dos nossos amiguinhos Monty Python.

Sit on my face and tell me that you love me
I'll sit on your face and tell you I love you too
I love to hear you moralize
When I'm between your thighs
You blow me away.

Sit on my face and let my lips embrace you
I'll sit on your face and then I'll love you truly
Life can be fine if we both sixty nine
If we sit on our faces
In all sorts of places
And play till we're blown away.

Mendes é o líder com pior imagem

Não acredito! Para já nem o vejo (principalmente quando uso a tv pequinina lá de casa) e onde ficou a imagem da esposa do Sr. Presidente da República? Bastava que a Primeira Dama fosse a uma lojinha dos chineses e comprasse uns trapitos bonitos a 2 euros por peça e via que ficava logo mais catita.

Pedido à Sra. Ministra da Educação

Alargue as Provas nacionais dos 1.º e 2.º ciclos para os dirigentes sindicais dos professores... e também comece por ensinar-lhes os dias da semana, é que existe vida para além da terça e da quinta feira... :)

Noites quentes a Sul... e os efeitos colaterais do sol+álcool+sal

Com a ajuda do Expresso, num artigo sobre a noite do Algarve, comecei a perceber o que realmente a junção de três elementos pode fazer a quem frequenta demais a noite... já desconfiava que tal pudesse ser assim, analisando a bicharada colunável que frequenta a noite, comecei a desconfiar disso, hoje tive a confirmação, queima neurónios, e não são poucos...
"Este ano é a vez de um novo espaço abrir as portas. O Kasablanca é a nova aposta para as noites quentes de Albufeira. Paulo Dâmaso, director geral do Grupo K e um dos responsáveis pelo projecto, explica que a casa «tem por base influências mediterrânicas e alguns apontamentos de cultura árabe», onde nem falta um restaurante «sushi»..." bem, pelos vistos o sushi é árabe ou mediterrânico, estamos sempre a aprender, e nem precisamos de ficar de olhos em bico.

Condoleezza Rice chega a Beirute

Acho que sei....

... porque é que os restantes membros deste blogue estão tão quietinhos hoje.

Abaixo-assinado português contra a guerra

(in Portugal Diário)

As autoridades israelitas e os responsáveis do Hezbollah prometem analisar atentamente esta petição. É que senhores com este peso político internacional....

Deputados deram 1900 faltas justificadas

(in Diário de Notícias)

130 já receberam o postalinho para o encarregado de educação, 56 já estão tapados por faltas e 3 já têm um processo de expulsão a correr no Conselho Directivo.

22 julho 2006

Quadra para este Verão

Fuck the middle east
There's too many problems
They just get in the way
We sure could live without them
They hijack our planes
They raise our oil prices
We'll kill them all and have a ball
And end their fuckin' crisis
BEIRUT, LEBANON-Won't exist once we're done
LIBYA, IRAN-We'll flush the bastards down the can
SYRIANS and SHIITES-Crush their faces with our might
Then Israel and Egypt can live in peace without these dicks


(Letra escrita por S.O.D em 1985)

Liberalismo - essa novidade

Nos últimos três anos a blogosfera tem permitido a divulgação das ideias da corrente liberal. Esta “nova” visão política e social do mundo tem estado tão afastada do debate político – quer à esquerda quer à direita – que aparece aos olhos de muitos (eu incluo-me nos “muitos”) como uma espécie de novidade. O liberalismo afirma-se por oposição ao estatismo – uma sociedade que depende da iniciativa dos indivíduos que a compõem vs. uma sociedade que depende da iniciativa estatal. Com base nesta distinção, concluo sem grandes dúvidas que Portugal se insere na primeira – um povo sem grande iniciativa e que espera um salvador (D. Sebastião) que tome conta do seu destino.

O liberalismo parte da premissa de que os indivíduos, deixados a si mesmos, conseguem resolver os problemas de uma forma globalmente eficiente e justa. No fundo, o melhor amigo do Homem é o Homem. No pensamento económico Adam Smith foi o primeiro a enunciar este princípio e a constatar a realidade da “mão invisível”. A “mão invisível” é uma “força” social que faz com que a sociedade, por si só, não caia no caos; em que cada indivíduo na defesa dos seus objectivos individuais e egoístas tem interesse que outros também os atinjam – eu pago a conta da mercearia porque se não o fizer amanhã o vendedor recusar-se-á a vender-me o que quer que seja. Potencialmente, através da mão invisível a sociedade não precisaria de qualquer autoridade. Aqui já entramos, é claro, no campo da utopia.

No lado oposto, a corrente “estatista” parte da premissa que o Homem é o pior inimigo do Homem e que dele precisa de ser protegido. Os mais fortes tendem a subjugar os mais fracos criando um equilíbrio de forças que leva a que exista uma classe exploradora e uma classe explorada. Como tal, é necessário um Estado que vigie e tutele toda a actividade social para evitar a depredação e a sua consequente extinção. Foi a partir desta leitura da realidade que nasceram as correntes filosóficas de Marx e Engel. Potencialmente, um Estado omnisciente tratará de criar todas as condições necessárias para que nenhum dos indivíduos tenha de explorar ou subjugar outros indivíduos. Novamente, estamos no campo da utopia.

Pessoalmente não acredito em fórmulas mágicas, modelos ou Estados omniscientes pelo que acho que as mudanças sociais e culturais terão sempre de nascer por dentro: da vontade, da consciência e, principalmente, do ENTUSIASMO dos indivíduos. Exemplo: nenhum decreto-lei teria originado a proliferação de bandeiras que se viu no último Europeu e Mundial de futebol. Se não houvesse entusiasmo por parte do povo, memso o apelo de Scolari teria ficado por ali mesmo.

Acredito mais numa sociedade que se apoia na sua própria capacidade de resolver os seus problemas do que no voluntarismo estatal. Mas também constato que estamos muito longe de ter condições para alterar esta mentalidade mas felizmente, e graças à blogoesfera, iniciou-se um debate de ideias “novas” e que, por vezes, escandalizam. Independentemente de terem algum efeito imediato já valeu a pena por ter proposto uma reflexão política e social, ter posto muita gente a pensar e abrindo novas perspectivas (aqui falo mais por mim).

21 julho 2006

O número mágico

O Governo anunciou ontem após muitas contas de aritmética quantos são afinal os funcionários públicos que todos andamos a pagar. Pois bem chegaram à conclusão que ontem eram:

580.291

Não se assistia a tanto preciosismo desde do relatório Constâncio que projectou um défice das contas públicas de 6,83%.

Quanto ao número de funcionários públicos pode-se concluir que cada português tem direito a ter 5,803% de um funcionário público. Assim sendo, aproveito para exigir por este meio, a minha parte. Assim sendo, peço a Sua Excelência o Primeiro-ministro de Portugal Engº José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa que me conceda uma mama mais 23,738% da unha do polegar esquerdo da boazona da secretária do sub-secretário de Estado da Estado da Administração Pública.

Bolsa nacional vira bolsa Canguru

TV britânica transmite maratona de masturbação colectiva

Meus caros isso mesmo "TV britânica transmite maratona de masturbação colectiva", ao que parece o indigesto, canal português TVI está a pensar em transmitir um programa destes, também diga-se que pouco falta para tal acontecer, já que estão no patamar da masturbação televisiva, com ou sem desejos de Morangos com Adoçante...

EU QUERO SER RICO!!!

Segundo esta notícia, pertencer à classe baixa aumenta o ritmo de envelhecimento de uma pessoa. Citando o artigo: "Segundo o estudo, pertencer a estratos sociais mais baixos aumenta a insegurança, sobretudo no trabalho, e baixa a auto-estima."

AAAAhhhh, agora sim!!! Já percebi a estratégia do governo!!! Portanto, se conseguirmos manter os salários das pessoas no nível mais baixo possível, estas irão envelhecer e morrer mais rapidamente! Deste modo, não será necessário pagar tantas reformas, equilibrando-se assim o Fundo de Pensões e garantindo o pagamento integral das pensões milionárias, que têm crescido cada vez mais.

É que, quem ganha estas reformas milionárias, não pertence à classe baixa e segundo o estudo acima, vai viver muitos mais anos, precisando assim que lhe garantam a reforma até à sua morte...

Posto isto, só tenho mais uma coisa a acrescentar: EU QUERO SER RICO!!!

Salto colectivo...

Há notícias que por si só podiam ir directas para um blogue como este sem qualquer comentário, e esta notícia é uma delas...

Um suposto professor de física alemão (que afinal não era), com a boa intenção de tentar afastar a Terra do Sol para diminuir os efeitos do aquecimento global, juntou um conjunto de pessoas, e às 11h39m13s GMT, fieram um salto colectivo no sentido de alterar a rota da Terra...

Escusado será dizer que não foram bem sucedidos... Mas pronto, valeu o esforço...

Isto só se pode dizer que andam por aí muitas pessoas que não têm mais nada em que pensar...

20 julho 2006

Faltam 12 dias…

A expectativa é grande, vamos ficar a conhecer a lista negra dos devedores ao Fisco. O Jornal de Negócios avança hoje que no dia 31 de Julho vai começar a ser publicada esta lista.

As dúvidas que se colocam são:

1) Quem estará no topo da lista?
2) Quantos colunáveis tipo Lili Caneças que farão parte desta lista?
3) Quais são os clubes de futebol que não fazem parte desta lista?
4) O Pinto da Costa e o Ex-amigo Zé Veiga estarão em que lugar?
5) Quantos “patos-bravos”?
6) O meu vizinho do lado que tem 3 Mercedes, 2 BMW, 1 Jaguar e que vive à custa de um ou outro biscate fará parte da lista?

Estreia dia 31 de Julho na página da DGCI, a lista que Portugal aguardava!

Sonho de Verão

Hoje sonhei que os magistrados italianos que julgaram o Calciocaos, tinham vindo para Portugal e em menos de nada decidiram o Caso Mateus e o Apito Dourado... mas não passou tudo de um sonho de Verão!

19 julho 2006

Metafísica de Verão


Durante as férias de Verão há uma série de dúvidas metafísicas que me assolam o pensamento: as sardinhas assadas no carvão são melhores acompanhadas com vinho tinto ou com vinho branco gelado? Qual a melhor estratégia para não ser abalroado para fora da estrada pelos jipes que insistem em fazer o seu caminho para a praia a 120 km/h na terra batida? Qual a temperatura a que deve ser servida a cerveja numa tarde de 30ºC à sombra? Qual a melhor forma de galar a prateleira da miúda do guarda-sol ao lado sem dar nas vistas? Para entrar numa água do mar a 25ºC ainda é aconselhvel entrar de mergulho ou pode ser aos bochechos? A quantas braças devo mergulhar se vir um jet-sky na minha direcção? O guronzan afecta o meu bronze?

A metafísica nunca tira férias?

Jovens fumadores passivos


Segundo o Jornal Destak de hoje, que o "je" recebe via e-mail (isto é que é choque tecnológico), 56% dos jovens são fumadores passivos, só a percentagem assusta e, segundo uma notícia da TSF, "Cerca de meio bilião da população actual provavelmente morrerá devido ao tabaco, se os actuais níveis de fumo se mantiverem".
Sem querer entrar em "ismos", estes números assustam-me muito, para além de ser fumador passivo (que segundo a noticia do Destak, o "fumo passivo é mais prejudicial"), daqui a umas dezenas de anos como andará a saúde pública? Quem acarretará os custos com a saúde? E como estará 56% da nossa população activa? No mínimo com muita tosse...

Cada vez mais julgo que faz sentido uma lei mais restritiva relativa aos locais onde é permitido fumar, não castrando quem o queira fazer (todos têm direitos e deveres), mas dando um pouco mais de ar fresco a quem não fuma.

Proposta de Férias

Para quem ainda não tem destino nas férias, ou tem uns dias livres, penso que este parque - PortAventura seja um agradável local, a ver vamos.

As Causas das coisas...


Enquanto Israel se entretém a bombardear o Líbano, enquanto milhares de refugiados abandonam o país, enquanto o fraco governo Líbano vê as infra-estruturas do seu país a serem bombardeadas, o Hezbollah vai tornado cada vez mais credível a sua luta, provavelmente irão terminar este conflito como os defensores do povo libanês. Até lá o futuro de um país vai ficando hipotecado.

O que destingue o terrorismo de Estado e começa o terrorimo clássico? Os meios?

Enquanto refletem podem ver a perspectiva de um libanês de Beirute aqui.

Reformas...

O Jornal de Negócios, avança hoje que “Quem se reformar daqui a 25 anos recebe menos 23% de pensão”.

Pergunta lógica: se pedir hoje a reforma... recebo 100%?

18 julho 2006

Postas de Verão

O progresso tecnológico (maldita globalização!) tem destas coisas e nesta selva onde me encontro, já há internet. Portanto, vou fazendo aqui as minhas reflexões de Verão. Cá vai!
Hoje descobri que afinal o processo de recutamento para as novelas portuguesas para o segmento juvenil (Morangos com Açucar, Floribela, etc..) consiste em duas (e não uma) fases, ambas desempehadas em plena via pública. Assim, para além da primeira fase "Ó tu da cara laroca! Queres entrar numa novela?" existe uma segunda fase "Manda aí um berro, ó faxavor". Parece que, nos tempos que correm, a qualidade da representação é proporcional aos níveis de histeria.

«Não tenho medo de si, senhor Sócrates!»

Segundo o site www.portugaldiario.iol.pt, Alberto João Jardim, esse ícone da politica Tuga, afirmou em tom desafiador que não tinha medo do primeiro ministro. Alberto João não gostou que o ministro das Finanças lhe pedisse rigor na gestão orçamental madeirense.

Nós por cá, já andávamos com saudades de mais uma polémica relacionada com Alberto João, e esperamos então pelas cenas dos próximos capítulos...pode ser que vejamos estes 2 num próximo combate de Wrestling ou até numa emocionante luta na lama...quem sabe ;)

Liedson admite naturalizar-se português

Boas novas para Scolari?

Pelo menos resolvia-se um problema bem grande na nossa selecção... e passávamos a ter uma equipa de mergulhadores imparáveis, juntamente com C.Ronaldo e H. Postiga.

(fonte: Jornal a Bola)

PS - mas lá que ele é bom de bola é... Viva Liedson!

Vamos Accoonar?

Não, não é um convite para procriação, mas sim o Infinitivo do novo motor de busca desenvolvido por entidades europeias o Accoona, isso mesmo Accoona!
A notícia do lançamento pareceu-me assim um pouco estranha. "A cerimónia de lançamento teve lugar em Paris, depois de já ter sido apresentado nos finais de 2004 nos Estados Unidos da América e na China." para um motor de busca desenvolvido por entidades europeias não está mal. "O Accoona provém da frase Swahili - Hakuna Matata, e que significa ‘sem preocupações." que parece tirado do Rei Leão... e que tal a escolha de um termo numa língua perfeitamente identificada com a realidade europeia (da zona da Tanzânia e Quénia). De resto parece ser um motor de busca com futuro.

Agora no trabalho não se desleixem e peçam à vossa secretária, olha abre o Accoona e vê se encontras lá isto... ;-)

17 julho 2006

A frase do Dia

«O que eles precisam de conseguir é que a Síria faça com que o Hezbollah páre de fazer tanta 'm...', e tudo acaba».

Não é muito difícil de imaginar quem foi o autor. É baixo, é americano, tem a mania que é cow-boy e é incrivelmente estúpido.

O personagem foi apanhado desprevenido por um microfone aberto enquanto falava com Tony Blair à margem da cimeira do G8 em São Petersburgo. Quem ainda não sabe quem é encontra a resposta aqui.

Novo recorde mundial batido em Portugal

Depois da maior feijoada (a quando da inauguração da Ponte Vasco da Gama), da maior bandeira humana (no Estádio do Jamor este ano), do jogo de futebol com mais cartões amarelos (Portugal-Holanda deste Mundial) e do maior número de penaltis defendidos num jogo da fase final do Mundial (Ricardo no Portugal-Inglaterra) eis que mais um recorde foi batido em solo luso.

Sónia Baby, uma espanhola, acrobata de profissão, aproveitou o evento a decorrer na FIL este fim-de-semana (Salão Erótico) para conseguir bater o recorde da maior corrente retirada da ... (eu deixo-vos imaginar onde)!!! Esta tinha 20m de comprimento e era composta por 15m de corrente de pérolas e mais (a cereja em cima do bolo!!!) 5m com as bandeiras das 32 selecções que participaram no Mundial de 2006. (AAAAHHHH, grande Sónia!!!)

É sempre bom saber que Portugal continua no bom caminho, no sentido de divulgar a sua boa imagem no exterior.

«Roll-up» da EDP valoriza Sonaecom em 300 milhões


Ora aqui está um produto com muita valorização no Verão...

(in Jornal de Negócios)

Choque Tecnológico - França: PC e Net por 1 euro/mês

Afinal segundo o que me parece, o Choque Tecnológico fez ricochete em Portugal e foi parar a França. Poderei dizer que estamos num País de ricos e para ricos!
Como querem que avancemos mais em termos de culturais, produtivos e tecnológicos, se o acesso a ferramentas, cada vez mais básicas, como a internet ainda são proibitivas para a maioria dos nossos bolsos?
Será que o Eng.º Sócrates sabe oi que quer dizer..." Temos os preços e serviços de ADSL mais competitivos da Europa...", será que ele considera Portugal como sendo um País europeu???
Parece que existe uma palavra proíbida e que provoca calafrios cada vez qe é pronunciada, para os nossos empresários e governantes: Massificação!! E acesso às novas tecnologias para todos e não só para os mais abonados!


França: PC e Net por 1 euro/mês

Por 1 euro mensal, as famílias francesas com menores rendimentos poderão adquirir um PC, uma ligação à Internet e formação de informática.

Esta iniciativa foi ontem anunciada pelo primeiro-ministro Dominic de Villepin, que assim pretende garantir que toda a população francesa esteja ligada à Internet nos próximos anos. Actualmente, apenas 50% dos lares franceses possui um PC.

Com a intenção de garantir cobertura de Internet em todo o território da França, Dominic de Villepin anunciou ainda que pretende promover o acesso Wi-Fi nas zonas rurais francesas onde o DSL não está disponível.

Previsões para os próximos dias….

Prevê-se para os próximos dias continuação de chuvadas fortes de bombas no Líbano e na Faixa de Gaza.

Para o Oceano Pacífico e Mar do Japão poderão ocorrer aguaceiros de Mísseis.

Na zona do Irão verifica-se a possibilidade de ocorrência de trovadas junto de centrais nucleares

No Iraque prevê-se a ocorrência de atentados e raptos matinais.

Portanto lá fora tudo bem!

14 julho 2006

Madail volta a defender isenção para internacionais portugueses

Após recusa do Governo, e dos comentários contra de uma carrada de economistas, fiscalistas e do público em geral, eis que Madail volta a defender isenção para internacionais portugueses.

Embora estejam todos contra, eu até entendo o lado deles... Durante o Mundial, ficam em hotéis de luxo com tudo do bom e do melhor e apenas têm de dar uns pontapézitos numa bola durante uns jogos. Só que depois quando chega a hora de receber o tão justo prémio, eis que vem a implacável Direcção Geral de Contribuições e Impostos, e PIMBA, lá leva uma boa porção da tão árdua recompensa?!?!?!?!? É no mínimo injusto!!!!

Aliás, eu também me posso queixar do mesmo problema, muito embora de forma muito mais modesta, pois nem consigo receber num ano, aquilo que eles ganham num mês...

É chato, depois de trabalhar 20 e tal dias num mês, a acordar cedo, a apanhar filas de trânsito intermináveis, a ter que conviver com pessoas de temperamento díficil no trabalho, a regressar à noite novamente com filas intermináveis (mas de onde raio é que vêm tantas pessoas???), a chegar a casa, a fazer o jantar e a preparar o dia seguinte, vejo o meu diminuto ordenado a ser abocanhado pelas mandibulas de tão temida instituição!!!! Também não é justo!!!

É por isso que eu acho que devíamos formar uma corrente de solidariedade com os jogadores, e já agora, que também nos incluísse a nós, pobres trabalhadores que, apesar de não sabermos dar uns toques numa bola, lá vamos contribuindo para o crescimento do PIB nacional, esse grande desígnio nacional que tantas dores de cabeça nos dá.

P.S.: Desculpem lá o 2º post de futebol no mesmo dia, mas prometo que não volta a acontecer...

Portugal no seu melhor

Aproveito a minha ida de férias para inaugurar a rubrica "Portugal no seu melhor". Portem-se bem enquanto eu estiver fora da floresta.


Paragem de autocarro algures na Galé.

Advogado francês quer anular final da Copa do Mundo

Segundo um site brasileiro, um advogado francês quer anular final da Copa do Mundo.

Eu não percebo muito bem esta dos franceses... Depois de terem ganho a Portugal de uma forma um tanto ou pouco injusta, agora queixam-se de terem sido "roubados" na final? Isto é que é não saber perder...

Já agora... Não há para aí um advogadozito tuga que esteja interessado em pôr em tribunal, o jogo Portugal-França??? A mim ninguém me tira da cabeça que o Henry se atirou PROPOSITADAMENTE para o chão, e que o Cristianinho não foi mesmo empurrado, À GRANDE, na grande área...

Isto sim, é uma injustiça...

Eric Cartman


Olá a todos!
Sendo este o meu primeiro post, não poderia deixar de dar a conhecer mais um dos membros da equipa desiquilibrada que compõe este blogue.

Provavelmente já terão ouvido falar desta personagem (pelo menos para quem gosta de humor negro é simplesmente um MUST) no South Park.

O Eric Cartman é somente o "big fat ass" do grupo dos 4 miúdos de South Park. É conhecido pela sua ganância, arrogância, egocêntrismo e adora manipular as outras personagens para fazer o que ele quer, tudo em prol do grande objectivo de vida dele: ganhar 10 Milhões de Dólares. Poderia ser visto como uma má personagem, mas no entanto, não é por isso que não deixou de ser em 2005, o número 19 das 100 maiores personagens da TV (pela Bravo).

É assim uma boa personagem para tentar trazer mais loucura a já este completamente perdido blogue.

TV Cabo aumenta largura de banda com solução Cisco

Ora bem, segundo o Diário Económico, "A maior operadora de TV por subscrição em Portugal, escolheu o Cisco CMTS como parte da sua plataforma IP Next Generation Network (IP NGN", TvCabos ponham-se a pau, a última vez que me entrou um cisco para o olho, foi uma chatice tirá-lo de lá! E já agora isso de IP Next Generation Network, não tem nada a ver com a Pepsi?

Portugal está de "Boxers"

Depois de em 2003 o nosso Primeiro-Ministro José Manuel Barroso ter anunciado na Assembleia da República, alto e bom som, que Portugal estava de tanga, tendo lançado o pânico nacional, e de posteriormente houvesse quem quisesse fazer crer que a situação ainda era pior tendo a tanga sido substituída por um fio dental mínimo. A Caldeirada está em condições de avançar em primeira-mão que Portugal está de Boxers. Ainda não é daqueles de marca, é mais do tipo pack de cinco a 1€ que se vende na Feira do Relógio, de qualquer forma é uma pequena melhoria pois a tanga estava velha suja e gasta.

Este optimismo pode ser confirmado pelas notícias desta semana primeiro o Ecofin afirmou o apoio à estratégia orçamental de combate ao défice com base em medidas estruturais, indicando que Portugal está no bom caminho (via negocios.pt), mais tarde um representante do FMI na Assembleia da Republica, afirmou que "crescimento parece estar a fortalecer-se" e "há notícias encorajadoras do lado das exportações" (via público).

Será que algum dia poderemos afirmar com orgulho que Portugal está de fato Armani?

Câmara de Cascais dá 5 euros pelo Autódromo do Estoril

O Presidente da Câmara Municipal de Cascais António Capucho avançou com esta proposta multimilionária por considerar que se trata de um complexo «importante para o município de Cascais». (via negócios.pt)

Eu proponho fazermos uma vaquinha e oferecermos 10 euros mais um projecto de condomínio fechado para aqueles terrenos, que vos parece?

Paralelamente já ouvi rumores que as câmaras de Faro e de Loulé estão a pensar vender o Estádio do Algarve por 10 cêntimos. Acham que vale a pena oferecermos 11 cêntimos para podermos jogar lá uma peladinha?

Bill Gates visitou o Oceanário de Lisboa «incógnito»

Bill Gates visitou o Oceanário de Lisboa «incógnito»
O patrão da Microsoft, Bill Gates, visitou o Oceanário de Lisboa sábado passado com um dos seus filhos, durante uma escala na capital portuguesa.
Bill e Rory Gates, 6 anos, estiveram cerca de três horas no Oceanário «absolutamente incógnitos», soube hoje a Agência Lusa.
O homem mais rico do mundo chegou a Lisboa sexta-feira num avião privado e partiu no dia seguinte.
Foi a segunda visita de Bill Gates ao Oceanário de Lisboa, depois da Ex po´98.
Bill Gates também esteve em Portugal em Fevereiro passado, quando a Microsoft assinou acordos de cooperação com vários ministérios.

Tio Bill como é que te esqueceste aqui da sobrinha?!?!?!? Hum?!??!?!...não foi muito agradável saber que o meu tio predilecto visitou o oceanário pelos orgãos noticiosos...

Bem, eu perdoo-te...sei que mais tarde não te vais esquecer de mim..eheheheh

'A billion will die' from smoking

Agora é que vou passar a usar cada vez mais T-shirts e camisas...

'A billion will die' from smoking
(in BBC News)

13 julho 2006

Assim já sobra alguma erva para o ano que vem!

O meu órgão é maior que o teu!





Pois é! Quem lê blogues tem de se habituar a aturar algumas pancas dos seus autores. A minha tem a ver com órgãos de tubos (passe a redundância). Volta e meia, sou capaz de vos secar com uns artigos relativos ao assunto por isso… considerem-se avisados.

Aproveito esta oportunidade para divulgar um projecto pessoal: o site Órgãos de Portugal. Este projecto é fruto de pura carolice e de, em consciência, achar que também tenho um papel a desempenhar na divulgação e preservação do património histórico e artístico do nosso país. Felizmente não estou só e existe, pelo menos, mais um projecto semelhante ainda que integrado num contexto muito mais abrangente de divulgação musical: trata-se da Meloteca.

Para contextualizar o leitor rapidamente: existe uma tipo de organaria muito próprio na Península Ibérica e que remonta aos séculos XVI, XVII e, principalmente, XVIII. As características predominantes desta organaria, e que a diferencia do resto da Europa, são o teclado partido (a possibilidade de se escolherem timbres diferentes para as metades esquerda e direita do(s) teclado(s) ) e a predominância de tubos em chamada (cones ressoadores montados na horizontal e, por vezes, bastante vistosos). Dentro da organaria Ibérica existe, naturalmente, a portuguesa e a espanhola. As diferenças estéticas e sonoras devem-se à influência recebida por cada uma delas. No caso de Portugal é notório o seguimento dos padrões existentes nos Países Baixos enquanto em Espanha o modelo inspirador é o italiano. Todas as especificidades que encontramos neste tipo de instrumentos estão sempre relacionadas com o gosto do público da época.

Actualmente, com algumas excepções (principalmente nos grandes centros urbanos), o património organístico encontra-se ao abandono. Público e (talvez por consequência) Estado estão-se “borrifando” para órgãos. Neste caso, acho que o público ainda se está mais a “borrifar” que o Estado, mas enfim… Curiosamente, e porque o problema não é de hoje, esta situação teve efeitos positivos: como ninguém lhes pegou durante décadas e séculos, Portugal tem uma enorme percentagem (talvez a maior da Europa) de órgãos em estado original e com materiais da época em que foram construídos. O reverso da moeda é que muitos deles arderam, foram saqueados ou simplesmente apodreceram. Navegando no site podem ficar com uma boa ideia do que há de bom e mau por aí.

Talvez um dia se torne comum o cenário (espectacular) de ver concertos de órgão repletos de gente tal como acontece todos os anos no Festival de Órgão de Lisboa.

Pancas!

O Estado Simplex

Antes mais reconheço o meu erro e faço o mea culpa. Cometi o erro de deixar para os últimos dias a liquidação do imposto de circulação, mais conhecido como o “selo do carro”.

Pois bem, depois de ontem ter procurado em duas papelarias e uma agência onde fui informado que para a minha viatura já não tinham mais selos disponíveis, sendo apresentado como solução que o melhor era dirigir-me à tesouraria das finanças ou então tentar a Internet. Como sou um cidadão alérgico a repartições de finanças e outros organismos do Estado, resolvi tentar a solução electrónica. Claro, tal como eu existem muitos cidadãos na mesma situação e o site da DGCI encontra-se impraticável.

Tive que render-me às evidências e hoje de manhã, antes das 9h00 dirigi-me à repartição de Finanças de Vila Nova da Barquinha. Como é normal tinha 6 pessoas à minha frente para serem atendidas. Se cada pessoa demorar 5 minutos e como são 2 funcionárias daqui a 15 minutos sou atendido, pensei eu. A verdade é que só ao final do primeiro quarto de hora é que a primeira pessoa da fila foi atendida. A má notícia é que não havia impressos e que tinha que fazer o pedido do selo on-line e que o sistema estava sobrecarregado

Entretanto mais um contribuinte foi atendido. Bem, pensei eu, estão a ser atendidas mais duas pessoas, tenho mais duas à minha frente já que estou aqui vou tentar resolver este assunto de vez. Atrás de mim a fila acumula-se, escusado será dizer que o sistema de senhas não estava a funcionar e que as funcionárias passam a maior parte do tempo paradas a olhar para o ecrã à espera (portanto a serem muito produtivas). Contínuo a aguardar quando cerca das 10h estou quase a ser atendido, valeu a pena tamanho esforço estou quase a conseguir o tão desejado pedaço de papel. Aguardo mais um pouco, 10h10 a minha paciência de cidadão exemplar está quase a terminar e resolvo aproximar do balcão e verificar os ecrãs dos computadores, assisto a várias tentativas para formalizarem o pedido de liquidação de imposto e a emissão do respectivo comprovativo, perante a total impotência das funcionárias. Rendo-me às evidências e resolvo ir embora após 1 hora e 20 minutos de espera sem conseguir pagar o meu imposto e sem estar a trabalhar, prejudicando assim a minha entidade patronal. Naquela repartição de finanças ficaram vários cidadãos cumpridores a aguardar esperançosamente que iriam conseguir cumprir as suas obrigações fiscais. Quanto a mim, vou fugir a este imposto durante uns tempos até a situação normalizar, com a esperança que o Estado na sua função fiscalizadora seja tão incompetente como na função de cobrar impostos.

Felizmente o DN hoje fez eco desta situação: (link)

Ao que parece o Governo afirma que "Todo o processo" de venda de selos "está a decorrer conforme o previsto e dentro dos prazos" e que contribuintes que não conseguem comprar os dísticos, "podem e devem fazê-lo até amanhã através da Internet". Segundo o mesmo jornal em várias zonas do país já se registaram distúrbios e houve tesouraria que fecharam após as 20 horas. Portanto está tudo normal, é mesmo só uma questão percepção.

Moral da história:
1) O Governo apresentou como medida exemplar o pagamento deste imposto através da Internet, sem ter criar as condições necessárias para a sua implementação sem problemas;
2) Os cidadãos são cumpridores e na maior parte dos casos procuram liquidar as suas obrigações fiscais estando disposto mesmo que seja necessário esperar várias horas;
3) A máquina do Estado é incapaz de cobrar impostos sem causar prejuízos aos cidadãos.

Nota Final: Defendo que devem ser tomadas todas as medidas, para simplificar o funcionamento do Estado, genericamente a medida é positiva, evita o preenchimento de impressos, os dados ficam logo inseridos na base de dados e evita-se efectuar uma deslocação às repartições de finanças. Agora é necessário investir em infra-estruturas para garantir que a medida é implementada com sucesso. E ao que parece não foi isso que aconteceu

Sweden aims for oil-free economy



Pois é, esta posta ocorreu-me quando ao abastecer o meu veículo, verifiquei que por mais um pouco de euros e poderiam ter ficado com o meu carro também...

Urge encontrar, e dinamizar, o uso de outras tecnologias menos dependentes do petróleo, como por exemplo:
1- Veículos Híbridos e aqui
2- Fuel-cell buses

E agora um link para uma notícia já antiga mas que nos dará que pensar muito, e ponderar, se os Suecos conseguem porque não havemos nós de o conseguir, ou melhor, porque não nos deixam conseguir... aqui vão dois links que talvez levantem o véu... surpresa1 e surpresa2.

The Truth is Out There...

12 julho 2006

Não podem ver nada...

Comissão Parlamentar aceita videovigilância para fiscalização rodoviária .

Não é justo! Os srs. deputados já estão habituados a serem vigiados pelo canal Parlamento... Deixem lá a gente habituar-se à ideia de toda a gente ver-nos a fazer asneira, tá?

Coffee-shopps preparam-se para investir em consolas

«Jogos de vídeo são tão viciantes como o álcool ou a cannabis»
(via Destak)

Sony prepara o lançamento de joystick com apoio para copos, cinzeiro e enrolador de mortalhas incorporado.

E a culpa é da banca...

Ainda em relação à posta anterior...


A Câmara Municipal de Lisboa vai gastar, este ano, oito milhões de euros para pagar a 193 pessoas que trabalham ou trabalharam directamente no executivo camarário de Carmona Rodrigues, noticiou hoje, a TSF.

E a culpa é da banca…

No continente, as autarquias locais são as freguesias, os municípios e as regiões administrativas, estas últimas ainda por instituir. Actualmente, existem, em Portugal, 308 municípios, dos quais 278 no continente e 30 nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira. O País tem ainda 4 259 freguesias, das quais, 4 050 no território continental e 209 nos territórios insulares. (Se pensarmos que casos como o de Lisboa existem em praticamente todos os municípios e juntas…)
E a culpa é da banca...

Se pensarmos no que se passa em cada Ministério (ou será mais interessante Mistério?), em cada Comissão, Departamento, Sub-Secção, Caixa, Secretaria… Ai o que se come por aí…

E a culpa é da banca…

Ah, e lanço duas interrogações, para quando uma imprensa despida de cores políticas? Uma imprensa justa, livre de preconceitos e lobbies?

Já vos aconteceu?

11 julho 2006

Falácias dos media

Nos últimos dois anos é recorrente ouvir notícias, como a que se ouviu hoje no Telejornal da RTP, do estilo "Apesar da crise, os bancos facturaram milhões de lucro".
Este tipo de notícias pretende, quase sempre, induzir um raciocínio falcioso: que os bancos estão a aproveitar-se da crise e, levando o raciocínio ao extremo, de que são eles os culpados da própria crise. Este tipo de falácia aproveita-se do estereótipo de que o capital é malvado e tem como fim último explorar os pobrezinhos. Esta lógica entra facilmente na mentalidade mesquinha e invejosa do português médio e, insistindo neste registo, os media acabam por reforçar o próprio estereótipo.
Convinha que o público se lembrasse que os bons resultados da banca resultam de decisões de gestão feitas por portugueses (os bancos portugueses são predominantes na banca nacional) para beneficiar bancos portugueses, que pagam (não discuto se muito ou pouco) impostos em Portugal e cujo sucesso permitirá expandir o negócio e empregar mais gente.
Convinha que o público se lembrasse que a crise que se vive é essencialmente uma crise do Estado. Se este fosse gerido com a exigência e competência com que os bancos são geridos, não haveria crise. É o Estado que está em crise e que arrasta todo um país para essa crise. Basta lembrar a proporção de funcionários públicos e de empresas dependentes dele. A economia não estatal, ao que tudo indica não está assim tão má.
Até o público se fartar, o chavão do pessimismo, continuamente emitido pelos media, fá-lo-á acreditar que estamos em crise profunda. Ah! e sempre à espera de um D. Sebastião, ou uma selecção nacional que o tire da fossa.
Faltam orgãos de informação com menos aversão ao risco e que arrisquem por um estilo de informação diferente, menos assente em clichés e no portuguêsmente correcto. Menos preocupados em dizer aquilo que o público quer ouvir. Felizmente existem alguns exemplos (não na televisão) e a blogoesfera veio enriquecer, e de que maneira, o debate público. Um debate que é impossível realizar com base nos media tradicionais. Bem se vê, nos últimos tempos, um esforço dos jornais e televisões em recrutar colunistas de opinião. Mas não há nada que se compare com a dinâmica e pluralidade da blogoesfera.

Ciência Pura

Aviso prévio: Este post é impróprio a pessoas muito sensíveis ao políticamente incorrecto ou com falta de sentido de humor. A todas elas recomendo que leiam as demais posta (são muito giras) ou mudem de blogue.

Tendo constatado que a proporção de cabeleireiros com um "travo a azedo" se aproxima bastante dos 100%, creio que a seguinte teoria poderá passar a axioma dentro de um breve espaço de tempo. A minha teoria é de que a homossexualidade é um bicho que vive no couro cabeludo dos indivíduos do sexo feminino e que se propaga ao homem através das unhas. Mais concretamente, o bicho enfia-se pelo espaço entre as unhas e a carne e depois entra na corrente sanguínea. O risco de "virar do avesso" será proporcional à esposição ao bicho e aos níveis de concentração na corrente sanguínea. Os cabeleireiros, por terem de efectuar frequentes lavagens de cabelo a senhoras e por lidarem em permanência com o cabelo das mesmas, são a classe profissional mais susceptível de contágio.
Portanto, caros homens heterossexuais, se quiserem manter o vosso estado, mantenham as unhas limpas, bem aparadas e nada de fazer cafunés nas vossas gajas sem usarem dedeiras (preservativos também funcionam).
Ao vosso serviço,
Prof. Tarzan


República das Bananas

Mais uma notícia bizarra do nosso mui belo país á beira mar plantado...

A Federação Portuguesa de Futebol vai pedir ao Governo que isente de IRS os prémios de participação no Mundial que serão pagos aos jogadores, cerca de 50 mil euros por cabeça, noticia o «Jornal de Negócios».
A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) entende que os prémios de presença e em função do resultado que os jogadores da selecção receberam pela sua participação no Mundial da Alemanha (no qual ficaram em quarto lugar entre 32 equipas) devem ficar isentos de imposto porque a Selecção contribuiu para a «divulgação e prestígio» do país.

mas afinal porque é que também não nos isentam a todos de IRS? Faziam melhor figura...

Kiss

Deve ser para ninguém o enfiar para lá

Segundo o jornal OJE, as tampas de esgoto da cidade de Straslund, na Alemanha, estão a ser seladas como medida de segurança exigida pela visita do Presidente George W. Bush na quinta-feira aquela cidade.
Segundo a Caldeirada conseguiu apurar, havia grandes riscos de manifestantes quererem despejar o ilustre presidente pelos "isgótos" alemães, o que traria consequências nefastas para a população de ratazanas naquele país.

AH E TAL...


Venho então por este meio introduzir a primeira posta naquele que vai ser o blog mais empolgante, emocionante de sempre da história da net (ou então não)...

Só tenho a afirmar que me senti honrada em fazer parte deste clube de elite...não é para todos! Vá roam-se de inveja... :P

Aqueles que se intitulam habitantes deste planeta que nos aguardem...ninguém vai ser poupado

Kisssssssssssssssss

PS - Aqui vai a foto da minha personagem favorita Gollum, essa criatura caprichosa que sucumbiu ao poder do Anel, e que prometeu guiar os hobbits através das Portas Negras de Mordor, sob a condição de que estes o libertassem assim que alcançassem o seu destino....

Presidente e primeiro-ministro são gémeos

Não! Não é uma notícia do jornal o Crime ou do 24 horas.

Segundo o Portugal Diário "O presidente polaco nomeou o seu irmão gémeo para o cargo de primeiro-ministro depois de Kazimierz Marcinkiewicz ter pedido a demissão, avançaram os órgãos de comunicação social polacos."

Por breves instantes pensei que esta notícia se referia a Portugal, tendo em conta a sintonia e espírito de cooperação institucional entre o nosso P.M. e Presidente. Afinal foi mais para leste.

Mortes nas estradas descem com subida dos combustíveis

É caso para se dizer: "Obrigado Irão!", afinal o programa nuclear iraniano tem algo de positivo, enfim.

Estão a ver, o pessoal levanta um pouco os chispes do pedal e diminuem as baixas nas estradas, agora não me digam que a culpa é só do mau estado dos pisos (que, diga-se a verdade, nalguns casos também parecem ter passado por testes nucleares).

Novo Membro

Exorto à nossa nova partícula subatómica (Patareca) que exiba uma fotografia na sua posta de estreia na Caldeirada.

Vamos passar a ser uma caldeirada picante...

10 julho 2006

Portugal ganhou prémio da Equipa Mais Empolgante do Mundial 2006

Depois de falharmos a final e o 3º lugar, finalmente um título à nossa altura!

Gilberto Madaíl e Luiz Filipe Scolari já afirmaram:
"O objectivo para 2010 é revalidarmos o título"

Paralelamente o Diário Económico noticia que "Portugal vai construir estádios na África do Sul" segundo este jornal "as autoridades sul-africanas estão a contactar as empresas portuguesas para participarem na construção dos dez estádios que vão acolher o próximo Mundial de Futebol, em 2010"

A notícia não especifica se contribuímos com o know-how, com a mão-de-obra ou com os recursos financeiros... claro que esta última hipótese é certamente para não perdermos o balanço do Euro 2004.

Mais uma vez se conclui que em questões de bola ninguém nos bate!

A SIC no seu melhor

"Não há portugueses entre vítimas do Airbus A310
Não há portugueses entre os passageiros do Airbus A310 que hoje embateu num muro de betão ao aterrar no aeroporto de Irkoutsk, na Sibéria. Segundo a companhia Sibir, proprietária do aparelho, o acidente provocou cerca de 140 mortos, entre os quais cinco elementos da tripulação."

Cá está a informação que faltava para ficarmos descansados, em 140 tipos na Sibéria não haver um "tuga" só pode ser muita sorte... ou azar para os jornalistas.

E assim acaba aquele que podia ser o primeiro filão jornalístico pós-mundial! Pois é, lá vão ter que se contentar com os incêndios mais uma vez.

A riqueza dos países

Segundo o Jornal de Notícias, Japão e Irlanda são os países do mundo mais ricos por habitante. Ora Portugal deve seguir confortavelmente alinhado entre Rep. Democrática do Congo e as Ilhas Caimão, isto se as Ilhas Caimão ainda não nos tiver ultrapassado... mas deixem estar, com o Choque Tecnológico vamos saltar para a liderança.

Au Revoir Zizu



Será que o Cristiano Ronaldo tem alguma coisa a ver com isto? Bem trata-se do Sr. Horacio Elizondo!

EUA: dicionário passa a incluir «Google» como verbo

Segundo o Diário Digital, a última actualização de um dos dicionários de inglês mais vendidos nos Estados Unidos, o Merrian-Webster Collegiate Dictionary, inclui várias novas entradas, entre as quais «Google», não como nome mas sim pela primeira vez como verbo.
O novo verbo significa procurar algum tipo de informação na Internet através do popular motor de busca.

José Sócrates está a pensar adoptar mais esta medida no âmbito do "choque tecnológico". No próximo ano a nova reforma (mais uma!) vai incluir este verbo no curriculum.

Eu Googlo
Tu Googlas
Ele Googla
....

09 julho 2006

Cheguei!!!

Com esta primeira posta acabei de me tornar os mais recente membro da caldeirada!

Capitão Archibald Haddock personagem marcante das aventuras de Tintin. Este personagem capitão da marinha mercante faz a sua primeira aparição no livro "O Caranguejo das Tenazes de Ouro" (1942).
O Capitão Haddock para além de Tintin acaba por ser o personagem cujo o nome é mais consensual a nível internacional sendo apenas adaptado a palavra "capitão" à língua dos país no qual foi editado o livro, por exemplo na Suécia é conhecido por "Kapten Haddock".
O mesmo não se pode dizer dos irmãos "Dupond" e "Dupont" (no original francês e também em Português, claro está!) que no caso Inglês vêm o seu nome alterado para "Thomson and Thompson" ou então no caso dos nossos vizinhos espanhóis que são especialistas neste tipo de questões que optaram por chamá-los de "Hernandez y Fernandez"... olé!

Para mais informações podem consultar: http://www.cs.unimaas.nl/~wiesman/kuifjeindex/talen.htm

Viva Italia!!!!!

07 julho 2006

Encontrado pato-bravo morto no centro de Braga

Afinal ainda há esperança para um melhor Ordenamento do Território...

(in CM)

Morreu o blog mais curto da História

Destak lançado hoje em São Paulo

Dizem as más línguas que atingiu a bela marca de 65,53 metros!

(in Jornal de Negócios)

Designer da Pluma premiado com medalha de ouro

O Estado é um Lixo

Parece que agora, quem se tiver dado ao trabalho de subir a rua para ir ao ecoponto e o encontrar cheio, terá de voltar com o lixo para casa. Segundo a notícia, todo o prevaricador que deixar lixo ao pé dos pontos de recolha terá de pagar uma multa e a entidade fiscalizadora (qual?) poderá vasculhar nesse mesmo lixo para obter a identidade do infractor.

Esta é uma notícia típica num país onde se inventam muitas leis sem que sejam criadas condições para as fazer cumprir. Temos leis de primeiro mundo mas apenas uma ínfima percentagem é sistemáticamente fiscalizada, o que denota uma aparente hipocrisia do sistema e que acaba por criar situações de aplicação descricionária da lei. Exemplo: só mesmo por azar é que um condutor é multado por estacionar em cima do passeio na Avenida Estados Unidos da América, já que essa é a situação normal apesar dos muitos sinais de trânsito.
No caso do lixo, parece que o Estado detectou um problema: há muito lixo à volta dos contentores. O Estado detectou o culpado: o incivilizado cidadão. Nem sequer lhe passou pela cabeça que na esmagadora maioria dos casos isso acontece por estes não serem recolhidos com a devida regularidade? Parece que não e, por isso, presume que o cidadão é sempre culpado, cabendo a este provar que o contentor estava cheio. Portanto, caro utente, quando for ao ecoponto arranje mais uma mãozinha para levar a máquina fotográfica não vá o malvado estar cheio. Ridículo!

Este desfasamento entre o país real e o "país legislado" é apenas o reflexo da ânsia controladora de quem legisla e governa e que, caso o povo deixe, nunca se saciará. Contra este estado de coisas só a a exigência da população para com a actuação do Estado (que lhe suga 30% a 40% do rendimento e que o gasta em idiotices como esta) e para com os serviços que este presta terá algum efeito.

Nesse sentido, há que louvar o aparecimento de muitos blogues que nos últimos anos se têm, de uma forma expontânea e livre, afirmado na blogosfera portuguesa e que procuram reflectir sobre esta temática para a qual a imprensa tradicional pouca atenção tem prestado (cingindo-se, na maior parte dos casos, a relatar o xadrez político que tem tanta relevância como a novela das 20h).

DGS proíbe utilização de telemóveis em hospitais

(Notícia do Destak)

... é que interfere com as comunicações da PIDE.

06 julho 2006

Agora um post com links!....

Como é possível que um arquitecto reputado estrague tanto?

(Via Blasfémias)

Televisão Digital Terrestre: Concurso lançado em 2007

Ainda acreditam no Pai Natal?

Inauguração

Aqui começa a ser cozinhada a «Caldeirada de Neutrões».

Uma aventura entre 4 homens e uma Patareca.

Um espaço de liberdade de expressão sem orientação editorial.

Uma Caldeirada à séria!